quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Projeto de Leitura



Há livros de que apenas é preciso provar, outros têm de se devorar,
outros, enfim, mas são poucos, que se tornam,
por assim dizer, tão indispensáveis que é preciso mastigar e digerir.

Francis Bacon

PROJETO: Leitura e Interpretação.
PÚBLICO ALVO: Alunos.
PERÍODO: Ao longo do ano
JUSTIFICATIVA:

A leitura tem lugar cada vez menor no cotidiano brasileiro.
Ler não é apenas decodificar os signos da linguagem. Ler é atravessar o texto, interagindo com o autor na busca e na produção de sentidos; é ser competente para compreender e decifrar a realidade; é saber interpretar símbolos, imagens, gestos etc..., promovendo pedições, inferências e a comunicação das várias formas do texto entre si (intertextualidade).
É através da leitura que adquirimos novos conhecimentos, é lendo que desafiamos nossa imaginação e descobrimos o prazer de pensar e sonhar. O aluno com dificuldade de leitura perde a oportunidade de entender os textos, nas aulas de Português, entender a riqueza de aprender sobre sua cidade/ município, seu estado ou país nas aulas de Geografia e História e, de compreender as situações-problemas nas aulas de Matemática, bem como o funcionamento e as características da vida, os mecanismos de seu próprio corpo e do planeta nas aulas de Ciências.
Finalmente, é por meio da leitura que se tem acesso à cidadania; a melhores posições no mercado de trabalho; a orientação para um entendimento mais profundo da vida em sociedade; à construção de uma personalidade crítica, e, portanto livre, para que busque a felicidade pretendida por todos.
Por essas razões, para mostrar que ler é uma forma de aprender a pensar, tanto quanto é uma prazerosa maneira de desvendar o mundo e a si mesmo, e conscientes destas dificuldades com que nossos alunos enfrentam, propomos este projeto.
OBJETIVOS GERAIS:
· Desenvolver a fluência na leitura, bem como a habilidade de interpretar os textos lidos;
· Valorizar a leitura como fonte de fruição, estética, entretenimento, informação, publicidade, etc...
· Identificar gêneros literários.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
· Ampliar as oportunidades de leitura.
· Criar um espaço real de leitura dentro da escola e nas famílias.
· Ler com fluência, entonação e pontuação.
· Promover o desenvolvimento de processos mentais de compreensão e de interpretação de textos;
· Desenvolver habilidades de leitura oral e silenciosa;
· Tirar conclusões e fazer crítica ao texto;
· Identificar a idéia central e pormenores;
· Exercitar a imaginação, a fantasia e a criatividade;
· Despertar o prazer pelo texto poético;
· Ler criticamente, refletindo sobre os textos apresentados;
· Extrapolar ideais;
· Identificar personagens e suas características;
· Ler para usufruir de momentos de lazer;
· Compreender o texto e o contexto;
· Orientar-se por meio da leitura.
DESENVOLVIMENTO/METODOLOGIA.
O ato de ler é o processo de construir significativo a partir do texto. Para isso, o leitor utiliza na leitura seus conhecimentos prévios, seus saberes lingüísticos e textuais e o conhecimento de mundo. É a partir da interação desses conhecimentos que se consegue construírem o sentido do texto.
A metodologia para as atividades de leitura, requer de o professor estar atento para escolher textos completos, bem escrito e autêntico. Não devem ser usados textos fragmentados, para evitar prejuízos de compreensão e comprometimento do ensino sobre os textos, suas funções e estruturas. É necessários saber lidar com a estrutura textual (forma) e função social (uso) explicando aos alunos. Recomenda-se fazer uma leitura antecipada do texto e estabelecer reciprocidade (troca de experiências) com os alunos a partir da exploração de conhecimentos prévios (autor, fonte de publicação, como chegou às mãos dos alunos, ilustrações, assunto e conhecimentos lingüísticos).
Para fluência na leitura adotaremos os seguintes passos:

Para fluência na leitura adotaremos os seguintes passos:
1. Organizar uma coletânea de textos do mais simples ao mais complexo, para diariamente “tomar leitura” dos alunos;
2. Conversar com os alunos sobre o trabalho que vai ser desenvolvido para que tenham uma boa leitura, enfatizando a crença na capacidade do aluno (a);
3. Entregar o cada aluno (a) um texto para ser lido várias vezes em casa, começando pelo mais simples;
4. Solicitar ao aluno (a), no dia seguinte, que leia silenciosamente somente o texto mais uma vez, observando-o (a) quanto a postura, movimentação dos olhos e dos lábios;
5. Pedir, em seguida, ao aluno que leia oralmente o texto, apoiando-o (a) se necessário.
6. Conversar com o aluno (a) sobre o texto, verificando o nível de compreensão;
7. Entregar um novo texto para o aluno (a) preparar a leitura, para o dia seguinte.
8. Registrar o nível de leitura do aluno (a) (bimestralmente), em ficha própria.
OBSERVAÇÕES:
· Caso o aluno na primeira leitura, não tenha apresentado fluência mínima, solicitar uma nova leitura oral. Aproveite para identificar as dificuldades específicas do aluno e proponha atividades direcionadas;
· Se o aluno não atingir, ainda, na segunda leitura, um nível satisfatório, estimule-o a treinar mais um pouco para o dia seguinte. (o aluno) não deve levar o mesmo texto mais de duas vezes para casa;
· Quando após a conversa sobre o texto, o aluno não alcançou evidenciar compreensão, o professor lerá o texto em voz alta, pedindo que vá imaginando a cena/ situação descrita.
· Solicitar ao aluno, após a leitura do texto que pinte a etapa alcançada (em ficha individual)
Ø Utilizaremos também um acompanhamento de leitura, onde será registrado o nível de leitura e dificuldades do aluno, para comparação posterior.
LEITURA PRAZEROSA.
O momento inicial de leitura deve ser muito especial. É a hora da leitura prazerosa, compartilhada, que desvenda novos horizontes e desenvolve a sensibilidade, para que essa magia ocorra, acontecerá diariamente, nos primeiros momentos de aula, 40 minutos de leitura. O professor deverá oferecer as seus alunos livros de literatura, revistas em quadrinhos, textos variados, jornais, panfletos etc, e em seguida adotar dinâmicas variadas ou atividades para dinamizar a leitura.

IMPORTANTE:
Todo trabalho direto com o aluno, deve estar revestido de palavras de estímulo, de elogio pelas conquistas, mesmo pequenas, e de incentivo para prosseguir.
SUGESTÕES DE DINÂMICAS/ATIVIDADES PARA DINAMIZAR A LEITURA:
1. Leitura silenciosa;
2. Leitura coletiva alternando os leitores;
3. Reconto de histórias;
4. Reconto da parte que mais gostou;
5. Relato sobre o principal personagem da história;
6. Uso de fantoches;
7. Reescrita da parte escolhida;
8. Reescrita do texto lido;
9. Desenho sobre a parte que mais gostou da história que leu;
10. Recorte de revistas e montagem sobre o livro que leu;
11. Declamação de poemas;
12. Estudo de textos informativos (programinhas, folhinhas);
13. Discussão e leitura de notícias atuais;
14. Reconstrução do livro lido;
15. Produzir um novo final da história que leu;
16. Indicação literária para os colegas;
17. Análise de propagandas;
18. Produzir propagandas escritas;
19. Produzir propaganda oralmente;
20. Leitura e análise de histórias em quadrinhos;
21. Leitura de gravuras e rótulos;
22. Leitura e interpretação de textos variados;
23. Produção de texto-parágrafo com base em gráfico;
24. Produção de charge;
25. Análise de jornal.
procedimentos:
  • Audição de canções de MPB para sensibilização e debate.
  • Palestras abordando a importância do ato de ler.
  • Leituras de textos da Literatura Brasileira (contos, poemas, crônicas, romances, literatura de cordel, etc.).
  • Vídeos
  • Jornais, revistas.
  • Exposição de textos produzidos pelos alunos.
  • Internet.
  • Teatro, cinema.
  • Feira de livros.
  • Desenvolvimento de trabalhos individuais e em grupos, para abordagem de temas de reflexão metalingüística, lingüística textual, bem como, utilização das artes cênicas. Produção de textos de diferentes tipologias.
  • Serão fotografados, filmados e, posteriormente, expostos e mostrados, os trabalhos desenvolvidos pelos alunos, bem como as informações e resultados obtidos durante a execução do Projeto, para os pais e a escola.


Propostas para o 6° ano
O aluno recém-chegado do Ensino Fundamental I, ainda necessita descobrir o mundo da leitura. Esse processo deve ser feito com paciência e disciplina.
Para que haja aceitação da classe, propõem-se:
1) Leitura, nas primeiras quatro semanas, de histórias em quadrinhos. Nas próximas quatro semanas, passa-se a livros com poucas páginas e algumas ilustrações. Assim, no terceiro mês do projeto, os alunos já estarão habituados à prática da leitura, podendo ler uma obra paradidática completa.2) A maneira com que a obra sugerida para o bimestre será trabalhada será diferente a cada obra escolhida. Podendo ser pedido aos alunos, por exemplo, que recriem o texto, dando um novo final à história; que façam ilustrações de cenas de modo que seja feito um resumo da obra; que eles dêem opiniões sobre o enredo abordado; que se coloquem no lugar da personagem e digam como agiriam, etc.3) Propõe-se, também, para o 6° ano, que eles façam seu próprio livro. O tema poderá ser de acordo com o conteúdo que estiver sendo trabalhado em Literatura, fazendo com que eles criem uma história que contenha os elementos vistos em sala de aula.
Os alunos dessa série também começarão a escrever pequenas poesias e, ao final do ano, será montada uma espécie de varal com as produções de alunos, seguindo o modelo da literatura de cordel.
Sugestões de obras paradidáticas:
Uma professora muito maluquinha - Ziraldo O livro das virtudes para crianças - William Bennett (org) O tesouro das virtudes para crianças - Ana Maria Machado De olho nas penas - Ana Maria Machado Lembrando que a interdisciplinaridade deve ser freqüente. Por exemplo, ao ler a obra De olho nas penas, que narra uma viagem de um menino feita em pensamento, é possível trabalhar questões de Língua Portuguesa e de Filosofia, já que as penas a que o livro se refere são os sofrimentos do ser humano, tais como a pobreza, etc.
O que se espera dos alunos do 6° ano é que eles já se sintam habituados ao mundo da leitura, que a encarem não mais como um processo mecânico e obrigatório, mas como algo prazeroso, que renderá reflexões e crescimento.
Propostas para o 7° ano
Os alunos do 7° ano, já mais habituados ao mundo das letras, poderão começar com obras paradidáticas que abordem conteúdos de forma mais direta, sem necessidade de gibis ou outras formas de leitura.
Na faixa etária em que os alunos dessa série já se encontram, o suspense, entre outros gêneros, é uma excelente forma de fazer com que a criança leia sem se cansar, sentindo-se estimulada a ler.
Para esse nível, propõe-se que o trabalho seja feito por etapas. Cada semana um capítulo do livro é lido. Os alunos deverão, assim, fazer um resumo do que foi lido, contando a trama, passo a passo. Paralelamente a isso, os alunos devem criar um outro texto, contando suas expectativas em relação ao que está acontecendo na obra, como por exemplo, quem é o malfeitor, que somente no final será descoberto, quais são seus motivos, etc.
O que se espera nessa fase do ensino é que os alunos comecem a estimular a criatividade, essencial no processo de redação e de auto-expressão.
Sugestões de obras paradidáticas:
  • O rapto do garoto de ouro - Marcos Rey
  • O mistério do cinco estrelas - Marcos Rey
  • Corrida pela herança - Sidney Sheldon
  • A perseguição - Sidney Sheldon
  • O pequeno príncipe - Antoine de Saint-Éxupéry
Propostas para o 8° ano:
No 8° ano, o aluno começa a aprender a divisão dos movimentos literários, assim, propõe-se a seguinte atividade a ser trabalhada na disciplina Literatura:
Os alunos lerão uma obra paradidática que esteja de acordo com o movimento literário que estão aprendendo em sala de aula, como no exemplo acima citado, em que, estudando a primeira fase do Romantismo, o aluno poderá ler Iracema, de José de Alencar. Com as leituras, o aluno fará o que se chama de Pasta de Antologia, que será dividida em quatro partes:
1) Resumo da obra lida;2) Notícias de jornais, revistas ou internet, que tratem do tema da obra;3) Opinião própria sobre o assunto abordado;4) Outros textos, de qualquer espécie, que abordem o mesmo tema da obra, seguido de um resumo que prove que o aluno os leu.
Os alunos deverão agrupar todo esse trabalho em uma pasta com plásticos e entregar ao final do bimestre. Assim, tomando o exemplo de Iracema, como se trata de um romance indianista, os alunos farão um resumo da obra, procurarão notícias sobre os índios, darão opiniões sobre, por exemplo, o preconceito que eles sofrem, coletarão outros textos (literários ou não) que retratem o universo indígena. Pretende-se estipular um número mínimo de vinte páginas, para que o trabalho seja bem feito.
O que se espera desses alunos é que eles comecem a enxergar a Literatura como um rico instrumento de reflexão, de expressão, e não apenas como algo cansativo e ultrapassado.

Sugestões de obras paradidáticas:
As obras sugeridas aos alunos do 8° ano serão de acordo com o movimento literário estudado, podendo ser, por exemplo:
  • Romantismo: Iracema - José de Alencar
  • Arcadismo: Marília de Dirceu - Cláudio Manoel da Costa
  • Modernismo: A hora da estrela - Clarice Lispector
Proposta para o 9° ano :
Continuando a aprender mais sobre as escolas literárias, o aluno do 9° ano desenvolverá sua criatividade enquanto aprende. Pretende-se também que ele leia uma obra paradidática relacionada ao movimento literário estudado em sala de aula e prepare uma dramatização.
A dramatização será feita com toda a sala, ou com a sala dividida em grupos, dependendo do número de personagens da obra. Primeiramente, os alunos deverão transformar o discurso literário indireto em discurso direto, isto é, deverão transformar a história narrada em diálogos, montando, assim, os textos de cada personagem, para que se possa encenar a obra.
Após essa etapa, os alunos ensaiarão a peça e, ao final, apresentarão aos pais, professores e coordenação da Educativa.
O que se espera dos alunos desse nível é que eles aprendam, na prática, os elementos pertencentes às escolas literárias, o que os tornará preparados para iniciar o Ensino Médio. Espera-se, também, que a Literatura, unida à encenação, estimule sensibilidade nessa faixa etária onde são comuns alguns conflitos pessoais e a resistência a muitas ordens.
Sugestões de obras paradidáticas:
Assim como no 8° ano, as obras sugeridas aos alunos do 9° ano serão de acordo com o movimento literário estudado, podendo ser, por exemplo:
  • Realismo: Memórias póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis
  • Parnasianismo: Contos para velhos - Olavo Bilac
  • Simbolismo: Últimos sonetos - Cruz e Sousa.
Materiais: Para os trabalhos que serão realizados neste Projeto, serão utilizados:
Papel, tesoura, cola, livros paradidáticos, revistas, gibis, textos de internet.
Conclusão: Espera-se que o aluno conclua que a leitura deve ser estimulada como uma prática saudável em nossas vidas, que expande nosso vocabulário, melhora nossas formas de expressões e faz com que tenhamos visão crítica do mundo.
Avaliação: A avaliação será realizada durante todo o processo, pois dela dependem os passos seguintes e os ajustes, aproveitando as próprias situações de aprendizagem.
As notas serão também dadas por meio de trabalhos pedidos aos alunos.
Referências Bibliográficas:
  • Parâmetros curriculares nacionais, disponíveis no site www.crmariocovas.sp.gov.br, consultado em 20/01/2008, 14h30.
  • BELTRÃO, Eliana Santos & GORDILHO, Tereza. Novo diálogo - Língua Portuguesa. 5a, 6a, 7a, 8a séries. FTD, 2004.


Situações previstas
· Leitura em voz alta feita pelo professor de textos dos diversos gêneros.
· Roda de leitura de livros de literatura, jornais e revistas, textos científicos e instrucionais, nas quais os alunos são incitados a ler com propósitos definidos e depois a compartilhar as impressões sobre o que leram
· Empréstimo de livros para utilização fora do espaço escolar.
· Manuseio de diferentes portadores de texto.
· Leitura compartilhada (inclusive de textos projetados em data show)
· Produção de murais com opiniões dos alunos sobre livros e sugestões de leitura.
· Montagem de blog para divulgação de atividades e eventos desenvolvidos na sala de leitura bem como espaço para produções escritas dos alunos.
· Promover campeonatos de leitura e escrita.
· Sarau e apresentações literárias.
· Organização de adaptações teatrais a partir de obras que integrem seqüências didáticas referentes ao projeto “Ler e Escrever”.
· Confecção, em conjunto com os alunos, de dedoches e fantoches.
· Utilização de jogos de leitura (baralho literário, dominós de leitura, jogos da memória, etc.)
· Contação de história com dobraduras.

ALGUMAS ATIVIDADES LÚDICAS DE LEITURA:
1 - Intervenção: Após ler a poesia “Balõezinhos” de Manuel Bandeira, crianças escrevem poesias põem dentro de bexigas e espalham pela escola.
2 -Sarau – Os alunos recitarão e dramatizarão as poesias da obra “ A arca de Noé”
3- Será apresentado um trecho de um filme que seja adaptação de uma obra literária e os alunos deverão produzir oralmente o desfecho. Esta atividade estimula o aluno a fazer antecipações sobre o enredo.
4-Em grupos, os alunos realizarão a leitura de um livro escolhido por eles, depois utilizando massinha construirão os personagens e deverão recontar a história para toda a classe.
5- Serão entregues para os alunos ilustrações de uma história, que estarão embaralhadas, em grupos, eles deverão organizá-las na ordem que acharem a correta para a construção do enredo.Em seqüência, a professora fará a leitura para que possam constatar se acertaram .
6-Para os alunos que ainda não leem convencionalmente, a utilização de objetos que ilustrem o que está sendo lido é uma ótima opção.
Esta atividade consiste na utilização de um baú maluco que conterá objetos diversos, enquanto a professora realiza a leitura o aluno deverá utilizar objetos e fazer mímicas, como se estivessem produzindo um filme de cinema mudo.
7-Dobra história “Meu barquinho de papel”-Entregar meia folha de sulfite para cada aluno e ir contado a história do menino Joãozinho, de acordo com os fatos narrados as crianças irão dobrando o papel,até restar no final a dobradura da camiseta do Joãozinho, na qual as crianças deverão escrever quais são seus sonhos.
8-Roda de leitura maluca- cada aluno receberá um trecho de um conto, a professora inicia a leitura e os alunos deverão tentar continuar de acordo com a sequência que eles acreditem ser correta.
Referências:
LERNER, Delia. Ler e Escrever na Escola: o Real, o Possível e o Necessário.Porto Alegre: Artmed, 2002.
BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e Leitura. 2ªed. São Paulo: Cortez, 1994.
KLEIMAN, Ângela. Oficina de Leitura. 8ª ed.Campinas, SP: Pontes, 2002.
_________.Texto e Leitor: aspectos cognitivos da leitura. 9ªed.Campinas, SP: Pontes, 2002.
SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura.Porto Alegre: Artmed, 1998.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...